"Santas as visões, santas as alucinações, santos os milagres, santo o globo ocular, santo o abismo." (Allen Ginsberg)

2.3.09

Estorvo

"; como são noturnos certos cheiros e ruídos: como há bichos noturnos e flores que não se abrem de dia, como há pensamentos tão claros que só a noite se percebem."
imagem . Estorvo, de Ruy Guerra, Brazil, 2000 texto . Estorvo, de Chico Buarque, Brazil, 1991

Marcadores:

2 Comments:

Anonymous ana f. said...

olha só... chico me surpreendendo, gente...

6:46 PM

 
Anonymous Josi said...

taí um livro que quero ler, depois o filme para ver e pensar. Chico sempre me faz pensar... de fala clara e poética ele consegue nos textos mais simples uma complexidade latente e perturbadora. Só ele mesmo. Depois que li Budapeste sinto saudade dos textos que ainda não li.

10:17 PM

 

Postar um comentário

<< Home