"Santas as visões, santas as alucinações, santos os milagres, santo o globo ocular, santo o abismo." (Allen Ginsberg)

16.2.09

Satyricon

"O que faz de nossos jovens estudantes mestres tão idiotas é que tudo quanto vêem ou ouvem nas escolas não lhes oferece nenhuma imagem da sociedade." "Não é nada agradável negociar algo que é nosso e que está em mãos de outrem." "O homem nada mais é que um sopro E a trama final de seus anos é curta e frágil. O túmulo segue nossos passos; cabe a nós, Sabiamente, usar o prazer para embelezar, O mais que pudermos, os nossos instantes." "Todavia, saibamos alternar os prazeres da mesa com dissertações inteligentes." "Qual é a profissão mais difícil, depois das letras?" "A maior doçura vem sempre acompanhada de algum amargor." "Espero viver de agora em diante de forma tal a não ser mais joguete de ninguém." "Prefiro minha consciência a todos os tesouros do mundo." "Quem poderia, na verdade, admirar em outrem as virtudes que não possui?" "Idiotas, com a qualidade que tendes, poderíeis viver felizes, e no entanto passais vossa miserável existência em inquietudes contínuas. A cada dia, criais para vós mesmos novos sofrimentos."

"Tenho vivido sempre, e em toda parte, como se cada dia de minha vida fosse o último, e sua luz jamais retornasse, isto é, sem me inquietar com o amanhã. Segui meu exemplo, e desprezai os cuidados. Ascilto vos persegue aqui, fugi imediatamente. Estou para fazer uma viagem a um país distante; vinde comigo. O navio no qual devo embarcar se fará ao largo, talvez esta noite. Eu conheço o pessoal da equipagem e nós seremos bem recebidos."
"Nossa única salvação é a audácia." "Quanto a mim, estou disposto a seguir-vos, e risco nenhum me deterá, contanto que haja alguma possibilidade de sucesso." "Calculai bem todos os riscos da vida: há naufrágios por toda parte." imagens . Fellini Satyricon, de Federico Fellini, Itália/França, 1969 frases . Satyricon (liber), de Petrônio.

Marcadores:

2 Comments:

Blogger Lidia M. said...

Bom lugar para dica de filmes?


E vamos dançar, nem que seja para arrebentar as sandálidas de tanto samba.

12:05 AM

 
Blogger ana f. said...

"Acostuma-te à idéia de que a morte para nós não é nada, visto que todo bem e todo mal residem nas sensações, e a morte é justamente a privação das sensações. A consciência clara de que a morte não significa nada para nós proporciona a fruição da vida efêmera, sem querer acrescentar-lhe tempo infinito e eliminando o desejo de imortalidade."

EPICURO em CARTA SOBRE A FELICIDADE (A MENECEU)

-> post-scriptum: te amo, viu?

9:35 AM

 

Postar um comentário

<< Home