"Santas as visões, santas as alucinações, santos os milagres, santo o globo ocular, santo o abismo." (Allen Ginsberg)

6.1.09

Azulescuroquasenegro

Impossível deixar de ser o que se é, apesar das pressões. Impossível não absorver um pouco das pressões - esforçar-se para não deixar-se bloquear por elas. Impossível tornar-se algo que não se é. Eu tenho que impôr àquilo que está ao meu redor o que sou? "Traduzir uma parte noutra, que é uma questão de vida ou morte." Senão o meio me engole e abafa meu infinito. Eu tenho que dar conta de lidar com isto com muita calma. Do contrário, piro de vez. Não pirar de vez. "Bactéria num meio é cultura."
imagem . Azuloescurocasinegro, de Daniel Sánchez Arévalo, Espanha, 2006
texto . Matheus Matheus, com citação de Traduzir-se de Ferreira Gullar e Cultura de Arnaldo Antunes

Marcadores: ,

1 Comments:

Anonymous ana f. said...

ninguém jamais abafará nosso infinito!! podexá, que eu te protejo!!

1:06 AM

 

Postar um comentário

<< Home